Razão x Emoção

Quando pensa sobre sua maneira de decidir, você se vê como uma pessoa racional ou emocional?

Eu sempre acreditei ser uma pessoa extremamente emocional. Que tomava minhas decisões por impulso e era uma vítima de minhas emoções.

Porém, entretanto, todavia, contudo, percebi que sou bem o contrário.

E olha que há uns dois anos fiz um teste e o resultado disse que eu era racional. Tive um chilique quando vi o resultado e ignorei o fato.

Como? Eu? Pisciana? Com ascendente no mesmo signo poderia ser alguém racional nessa mesma vida????

Pois bem…

Não sei se porque tenho meditado muito ou estou ficando mais velha mesmo, mas minha percepção mudou drasticamente.

Percebi o quanto sou racional quando tomo decisões. Quando me dei conta desta minha verdade, fui avaliar as principais decisões que tomei em minha vida.

Realmente todas elas foram cautelosamente avaliadas. Em algumas acertei, em outras errei feio.

Mas ainda tenho o choque de me descobrir racional para lidar. E a impulsividade? Sempre me achei impulsiva.

O interessante de escrever é que enquanto escrevemos vamos repassando fatos e algumas respostas chegam.

Por exemplo agora, acabei de entender que na verdade sou sensível. E por muito tempo confundi sensibilidade com emocionalidade e essas são duas coisas bem diferentes.

Voltando a impulsividade, acabo de pensar também que sou intensa, bem diferente de impulsiva.

Talvez esse tempo todo tenha feito uma imagem errada de mim mesma, baseada em opiniões alheias sobre fatos que aconteceram em minha vida.

Nada como buscar se conhecer e entender quem somos, com nossos defeitos e virtudes.

Eis a descoberta da semana: sou racional, sensível e intensa. Pobre da minha parte racional. Deve sofrer muito quando olha para as outras duas características que a acompanham nas decisões.

O processo é meio assim: Penso, repenso, fico com a história na cabeça ininterruptamente, (às vezes choro…rsrsrs), medito, avalio os insights da meditação e desenho minhas ações. Depois não sossego enquanto não resolver a situação. Jesus…

Chega a ser engraçado olhar com distanciamento meu processo decisivo. Esse deveria ser um hábito frequente. Precisamos nos distanciar das circunstâncias para ver com mais clareza e ter uma perspectiva mais ampla.

Penso que podemos nos enganar quando ouvimos demais o que os outros pensam sobre nós, seja positivo ou negativo. Se pararmos para pensar, grande parte do conceito que temos de nossa personalidade vem do julgamento alheio. E de certa maneira, isso pode determinar o rumo de nossas vidas.

E quanto a razão x emoção, de hoje em diante, vou buscar ponderar o que deve ser levado ao coração para decidir e o que deve ser levado a razão. E de preferência, uma boa pitada de cada um em todas as situações. 😉

E vocês depois de lerem tudo isso? Se acham racionais ou emocionais?

Beijos com muito carinho e até a próxima!

You May Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>