Principais erros cometidos por quem quer emagrecer

Começamos 2016 com muita gente desesperada porque enfiou o pé na jaca nas festas de final de ano. Pensando nisso, essas pessoas ficaram enlouquecidas atrás de uma dieta milagrosamente rápida que fosse capaz de eliminar alguns quilos para o corpinho estar teoricamente “apresentável” no carnaval. Passa o carnaval, a Páscoa se aproxima e com ela vem de novo o terror da jaca vivida no final do ano. E esse ciclo aterrorizante está presente no ano todo, entre feriados, datas comemorativas e férias. Se identificou em algum ponto dessa descrição? Vem comigo.

Se você ouvir alguém dizer que a dieta X é maravilhosa porque você perde peso rápido, fuja dela. Nenhuma perda de peso rápida é saudável, porque não é considerada emagrecimento. Sim, há diferença! “Perder peso” é simplesmente diminuir o número que aparece na balança quando você sobe nela. “Emagrecer” é a redução da gordura corporal. Este, sim, é o desejo de todo mundo. E o grande problema das dietas malucas é que elas promovem uma perda de peso rápida, fazendo ir embora muita massa muscular (que tanta gente passa horas na academia tentando ganhar e que ajuda tanto a acelerar o metabolismo e emagrecer!). Além disso, todo o peso perdido nesse curto prazo é recuperado alguns dias depois, porque seu corpo passou por uma privação grande de calorias e, por um instinto primitivo de sobrevivência, ele causa um aumento de apetite para você comer mais. Resultado: o número da balança volta a subir, muitas vezes até mais do que antes. Perdeu músculo e ganhou gordura. Olha que tristeza! “Mas, então, o que estou fazendo de errado para emagrecer?”. Aqui vão alguns dos erros mais comuns:

  • Aderir a dietas da moda e orientações nutricionais específicas que não foram feitas para você. Cada corpo funciona de um jeito, cada um tem uma necessidade particular. O que funciona para a vizinha, pode fazer mal para você. Respeite seu organismo e cuide bem dele para ele também te tratar bem e devolver em troca o objetivo que você quer alcançar.
  • Tomar remédios ou suplementos para emagrecer sem orientação profissional. Além de serem indicados em casos muito raros e específicos, podem promover efeitos colaterais sérios e até mesmo levar à morte. Além disso, você continuará comendo mal quando interromper seu uso, pois não aprendeu a comer corretamente, e seu peso será todo recuperado (oi, gordurinhas!).
  • Ter pressa! “A pressa é inimiga da perfeição” em todos os sentidos, principalmente quando se trata de alimentação. Objetivos são alcançados com persistência, dia após dia. Você consegue subir uma escada de 20 degraus com um passo só? Não. Então, dê um passo de cada vez, o resultado progressivo é mais duradouro do que o repentino.
  • Substituir refeições por shakes, fazer dietas líquidas, dietas glutenfree (que retiram glúten), lacfree (que retiram a lactose) ou que retirem qualquer outro componente da alimentação. Se você não tem nenhuma restrição, como alergias ou intolerâncias, não há motivo para pagar mais caro por alimentos que foram feitos para pessoas com problemas de saúde e não fazem mal nenhum a você. E, pelo amor de Deus, trocar comida por líquidos vai te deixar com muito mais fome do que se você comesse comida de verdade, porque esses líquidos são pobres em fibras. Se for para tirar algo da dieta, que seja o açúcar, as frituras, o álcool e os alimentos industrializados, que são cheios de sódio, gorduras trans, corantes e conservantes e não proporcionam nenhum benefício à saúde.

Resumindo: nada de extremos, ok? Acalme-se e tenha consigo o lema “Devagar e Sempre” que tudo dá certo!

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *