Os opostos NÃO se atraem.

Quantas vezes você já usou está a frase: “Os opostos se atraem” para justificar relacionamentos ruins que viveu?

Eu venho refletindo muito sobre relacionamentos e a lei da atração e sinceramente, o que tenho a afirmar é que definitivamente os opostos NÃO se atraem.

Isso pode funcionar muito bem para a Física, para as teorias, mas quando se trata de relacionamentos, essa é a maior roubada que existe.

Ninguém quer alguém tão diferente para viver ao lado. Penso que nos acostumamos tanto a afirmar isso que já nem pensamos mais, simplesmente vamos criando teorias para justificar nossos relacionamentos ruins.

O pior de tudo é que acreditamos nas histórias que contamos. Acabamos usando-as para nos mantermos na Zona de Conforto, que deveria se chamar Zona de Desconforto.

Sabem por que falamos assim? Porque o ruim já é conhecido. Nos acostumamos com as más relações e aprendemos a conviver com elas.

Por pior que pareçam, já as conhecemos e nos habituamos com as situações que vivemos, que vão desde desrespeito e humilhação e em alguns casos mais graves agressões físicas, por mais absurdo que pareça.

Se eu pudesse, proibiria as pessoas de entrarem na infame Zona de Conforto. Quer algo mais infeliz do que se conformar com algo ruim?

Agora veja bem, não estou transferindo a responsabilidade do relacionamento para a outra pessoa. Não mesmo. A única pessoa responsável por ter vivido relacionamentos ruins é você!

Voltando ao tema da atração, vou te explicar como essa regra da física não se aplica aos seus relacionamentos.

Você tem seus valores. Para que alguém viva ao seu lado, é preciso que tenha valores iguais ou semelhantes aos seus. Se não for assim será muito difícil a relação sobreviver.

Os seus valores são todas aquelas coisas que são primordiais para que você viva em harmonia com você e o Mundo.

Exemplo: Seus valores de relacionamento podem ser: lealdade, respeito e harmonia. Seus valores de beleza: estética, forma e leveza. Seus valores de diversão: liberdade, emoção e aventura. E assim por diante.

Olhe para seus valores. Tente lembrar dos valores dos seus “Exs” e veja o quanto eles eram compatíveis com os seus.

Começou a entender agora porque, definitivamente, os opostos não se atraem?

Como você pode viver com uma pessoa que tem os valores essenciais, diferentes dos seus?

Vou citar um exemplo que deixará tudo muito claro para você.

Tem se falado muito em poliamor e poligamia. Pessoas que escolhem viver, casar, morar, com mais de um parceiro. E tem também os relacionamentos abertos, em que as pessoas podem se envolver com outras pessoas fora do relacionamento “matriz”, digamos assim, mas que não vivem todos juntos.

Estas pessoas têm consciência total de seus valores. Sabem o que é importante para elas e assumem isso.

Uma pessoa que tenha como valor de relacionamento fidelidade não pode viver nessas circunstâncias. Se tentar irá fracassar e se machucar, pois isso não faz parte de sua visão de Mundo.

Portanto, cabe a cada um de nós refletir, antes de entrar em uma relação, quais são os valores da outra pessoa.

Obviamente você não vai fazer um teste com a pessoa, mas o ato de observar e escutar já fará com que você perceba os valores logo nas primeiras conversas.

Como uma pessoa que gosta de viajar pode conviver com outra que não goste?

Como uma pessoa está sempre se aprimorando pode conviver com outra que parou no tempo e não se atualiza?

Como uma pessoa que gosta de se cuidar que cultiva hábitos saudáveis consegue conviver com alguém que tenha péssimos hábitos?

Tudo isso nos primeiros meses, até nos primeiros anos de vida de uma relação talvez não tenha um impacto muito grande, mas com o passar do tempo, a relação se transforma em algo insustentável e frágil. Uma corda que se rompe, pois cada um puxa para um lado.

Não, os opostos não se atraem. E que tenhamos consciência disso para nunca mais justificarmos relações ruins.

Os semelhantes se atraem! =)

Com muito carinho e gratidão,

Coach Carla Rubio

 

 

 

 

 

 

 

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *