Genderless: a tendência que veio para ficar!

Oi meus amores, tudo bem?

Hoje eu vim aqui falar sobre a moda genderless que chegou com tudo no inverno do ano passado, virou tendência nesse verão e promete ficar por muito tempo. Saiba tudo sobre esta forma de vestir que permite a liberdade de usar e abusar de peças sem gêneros, independente da estação.

O termo genderless ou sem gênero, nada mais é do que a mulher se apropriando do guarda-roupa masculino e o homem se apropriando do guarda roupa feminino.

 

Quando essa moda chegou ao Brasil houve dificuldades de aceitação dos homens, devido questões de masculinidade. Já para as mulheres, a aceitação foi imediata. Inclusive, essa tendência começou com a marca Chanel na década de 20, com mulheres desfilando as pantalonas, calça masculina confortável, na época mais apropriada para andar a cavalo, e que hoje se tornou uma peça chave no guarda-roupa de toda mulher.


Esse assunto voltou a ser destaque nos últimos cinco anos com um modelo de perfil andrógeno, que em diversas campanhas se apropriava da moda feminina. Outro grande e polêmico artista conhecido por utilizar essa tendência é o ator Jaden Smith, que inclusive se tornou destaque na campanha da Louis Vuitton usando saia.



No desfile da SPFW de 2016 ouve um grande número de homens vestindo peças do guarda roupa feminino, inclusive as saias como peça coringa, provando mais uma vez que a tendência veio para ficar.

Roupa diz muito sobre a personalidade e deixou há tempos de ser tabelado por gênero. Vestir é sentir-se bem, é uma forma de liberdade de expressão, então, porque não fazer isso com autenticidade? A tendência Genderless mostra que as peças do guarda roupa são apenas uma opção estética, reflexo da liberdade de escolha que vai muito além do significado da palavra estilo.

E aí? Vai aderir ou já aderiu? Curte? Me conta tudo.

 

FOTOS: REPRODUÇÃO

You May Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>