Fase: Mulher Gestante…

Começar um texto associado a uma fase que você está vivendo fica mais fácil…

Hoje estou quase no 8º mês de gestação… e com certeza toda teoria de uma alimentação saudável é linda e importante, porém, é um período de intensas mudanças para a mulher, muda o corpo, o relacionamento com o marido ou parceiro, muda todos os hormônios e manter o equilíbrio na alimentação não é tão fácil… por isso, essa matéria vem completa com a Dani nossa  psicóloga falando um pouquinho sobre como manter esse equilíbrio da mulher, como se valorizar, trabalhar sua autoestima, se encontrar e se entregar a esse momento de tantas mudanças que é mágico!

Uma coisa é certa as inúmeras mudanças quando bem aproveitadas pela mãe só geram amadurecimento, que será de extrema importância para a nova fase de ser mãe e descobrir essa nova mulher que nasce dentro de você!

 

Falando de Nutrição

A gestação é um processo fisiológico associado a alterações que afetam os órgãos e os caminhos metabólicos do organismo da mulher. Neste período há uma maior necessidade de todos os nutrientes básicos para a manutenção da nutrição e garantia do adequado crescimento e desenvolvimento do feto. O que justifica a maior importância da mamãe cuidar do seu estado nutricional. Saber que uma vidinha depende muito de você e que todo desenvolvimento do feto  depende das suas reservas nutricionais é só mais uma das suas responsabilidades!!!

Outro dado importante é que as escolhas da mãe desde a gestação influenciam nos gostos e preferências alimentares do bebê.

Fase-Mulher-Gestante-01jpg

 

O acompanhamento nutricional durante a gravidez visa orientar, instruir e acompanhar a saúde da gestante durante todas as fases, enfatizando os alimentos e condutas importantes para cada período. O resultado é uma gestação tranquila, sem ganho excessivo de peso e um bebê nutrido e saudável.

* Enjôo? Nos três primeiros meses esse sintoma pode estar presente, tenho amigas que não tiveram absolutamente nada porém, muitas sim!! Uma forma de aliviar é você descobrir qual alimento te ajuda. O biscoito água e sal com queijo foi um santo remédio para mim!!! O limão, pode ser um picolé de limão, uma limonada ou água gelada com gotinhas de limão. Gelados com sabor cítrico são ótimos para melhorar enjôo. Então a dica é que você ache o seu alimento para esse momento. E não fique muito tempo sem comer!!!

* Sal e Açúcar: Uma outra dica é evitar excessos de açúcar e sal. O Sal em excesso provoca inchaço e pressão alta. Abuse dos temperos naturais.

* Prefira: frutas, legumes e verduras no lugar de produtos industrializados. Fuja dos corantes e conservantes.

* O que suplementar?

– Ácido Fólico: É necessários nos 3 primeiros meses.

– Fontes de Ômega 3: Mamães, trabalho com nutrição infantil e há 7 anos suplementam o Ômega 3! Converse com seu Ginecologista ou com sua nutricionista, é um nutriente super super importante para o desenvolvimento cerebral e que para gestante tem uma dosagem diferenciada Invista também na chia, atum, sardinha.

* Intestino Preso?? Na gestação é normal o intestino ficar mais preguiçoso… Para melhorar seu funcionamento, abuse dos cereais integrais, verduras orgânicas cruas, mamão, laranja com bagaço, ameixas pretas, farelos e frutas com casca. Pela manhã uma opção é colocar chia ou linhaça no sucos ou vitaminas. Outra opção são os probióticos, organismos vivos que estimulam o funcionamento intestinal, consulte com sua nutricionista. Não esqueça de beber bastante água!

* Alimentos que diminuem a ansiedade e ajudam a ter um melhor sono: Principalmente no final da gravidez, quando a ansiedade bate e quando também não temos mais muita posição para relaxar, vale a pena investir em alguns alimentos no final da tarde e começo da noite! A aveia, a cereja, a uva, o milho, a hortelã, o tomilho, a alface roxa e a banana são super alimentos indutores do sono!

 

Tentei resumir um pouquinho as milhões de dicas sobre alimentação durante a gravidez siga sempre as dicas do seu médico e da sua nutricionista, para que você e seu pequeno tenham uma boa saúde durante e depois da gravidez.

Fase-Mulher-Gestante-02jpg
Isso aí Juliana, a sua gravidez me inspira a falar sobre este tema…

Gestar

Gestar é preparar, acalentar, dar abrigo, pacientemente (mesmo que às vezes nos falte paciência), até que o tempo “certo” chegue e este “ser” que vinha sendo esperado possa nascer, vir ao mundo!

O tempo da gestação é um dos convites mais intensos para a vivência do Feminino. O princípio feminino é este que acalenta, cuida, protege, intui, é sensível, mas também tem força e profundidade.

Se o tempo da gestação é o de vivenciar o Feminino, aí também começam alguns desafios…

Em um mundo que quer tudo pronto de imediato… esperar nove meses, pode ser uma grande aventura. Ainda mais quando estes nove meses vêm junto com uma intensidade de novas emoções, mudanças corporais e tudo mais. Como se o mundo lá fora andasse em um ritmo; mas o mundo interno de uma mulher grávida pedisse um ritmo completamente diferente.

E sim, são nove meses, para que o bebê, a mulher e todos ao redor possam ir se preparando até receber essa nova vida que está chegando. E haja preparo, porque além das questões práticas, quantas emoções para se administrar!

Embora a gestação traga muitas questões em comum para as mulheres (que podem e devem ser compartilhadas); cada uma, de acordo com a sua história, personalidade vai vivenciar essa fase de uma determinada maneira.

Fatores como: o contexto em que a mulher está inserida, trabalho, relacionamento com o parceiro, relacionamento familiar, relacionamento com a própria mãe, variação hormonal, irão influenciar as emoções neste momento.

Fase-Mulher-Gestante-03jpgAo mesmo tempo, é preciso lembrar-nos da naturalidade deste processo. É bonito ver o corpo, biologicamente tão sábio, se preparando para que a mulher “instintivamente” possa ser mãe. .

Nessa fase é comum que a futura mãe possa manifestar uma sensibilidade mais exacerbada, uma “sinceridade” até então não expressada. A maternidade evoca os mais profundos sentimentos na mulher e pode ser uma oportunidade de muito crescimento. Se as emoções estiverem por demais intensas, é recomendável procurar um apoio terapêutico para compartilhá-las.

Acolher os próprios sentimentos, sem julgar, nem exagerar nas autocobranças também é importante .

E junto com todos estes fatores, lembrar-se de resgatar o encantamento e a força natural que a gravidez representa, traz mais leveza ao momento. Não é a toa que usamos o termo: “dar à luz”, gestar e gerar a vida pode ser belíssimo, um milagre, uma das maiores doações de amor que uma mulher pode vivenciar.

Daniela Cota Carvalho

Psicóloga Clínica- CRP 0423693-

http://cuidarser.com.br

 

 

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *