Cinco motivos (entre muitos) para evitar o refrigerante

1- Excesso de açúcar: se você consome dois copos de refrigerante por dia, você está ingerindo uma média de 42 g de açúcar, sem considerar os demais alimentos que você come. Ao final de um mês, você terá consumido mais de 1 Kg de açúcar, o que corresponde a 5040 kcal considerando apenas o refrigerante que você tomou. Esses números dispensam explicações sobre o porquê de o refrigerante elevar o peso corporal, né? Mas outro fato também muito importante é a liberação de insulina para “dar conta do recado” com tanto açúcar. Essa sobrecarga pode aumentar o seu risco de desenvolver uma doença que, infelizmente, talvez te impeça de comer açúcar com “tranquilidade” para sempre: o Diabetes Mellitus. E mesmo os que são isentos de açúcar podem causar malefícios similares, porque os adoçantes artificiais exercem estímulos muito semelhantes com os produzidos ao ingerirmos açúcar.

2- Excesso de sódio e cafeína: o sódio está comprovadamente relacionado ao aumento da pressão arterial, elevando o risco cardiovascular e retenção hídrica, que acaba provocando o inchaço que causa incômodo em tantas mulheres. Quanto à cafeína, ela atua como estimulante e acelera os batimentos cardíacos quando consumida em quantidades superiores às consideradas saudáveis, inclusive causando dependência. Não é muito difícil ouvir alguém dizer que é “viciado” em refrigerante, não é mesmo? E isso pode acontecer de fato.

3- Inchaço e celulite: como vimos na matéria anterior, um dos maiores vilões para as mulheres é a celulite, e o consumo exagerado de refrigerantes aumenta o seu surgimento. Seu alto teor de açúcar, sódio, corantes e conservantes é o motivo para o aparecimento dessas temidas deformidades, principalmente na região das coxas e quadril. Além desses componentes, o gás presente nessas bebidas também pode agravar a sensação de inchaço.

4- Nenhum valor nutricional positivo: não há nada no refrigerante que permita fazer uma ressalva. NADA! É uma tristeza meeeesmo! Não tem proteínas para ajudar na formação de massa magra, não tem vitaminas e minerais suficientes para participar das funções vitais do nosso corpo (não ache que aquelas quantidades míseras que eles fazem propaganda podem ajudar em alguma coisa), não tem fibras para auxiliar no controle de colesterol, glicemia e funcionamento intestinal, enfim, não tem nada de bom para a saúde que justifique seu consumo.

5- Componentes cancerígenos: além de não ter nada de bom, tem coisa muito ruim! Os refrigerantes possuem uma quantidade enorme de corantes, conservantes, acidulantes, e todos esses “antes”, acumulados no nosso corpo, vão produzindo efeitos que, a longo prazo, podem causar sérios danos à saúde, inclusive aumentar o risco de câncer. O Instituto Nacional de Câncer (INCA) aponta que o ciclamato de sódio, adoçante artificial presente nos refrigerantes do tipo “zero”, está associado ao desenvolvimento do câncer no trato urinário.Em vários países, este tipo de refrigerante é proibido. Aqui no Brasil, como a maioria da população não tem informação ou permanece no erro até mesmo sabendo dos malefícios, a sua venda é permitida. Sorte a nossa que as pessoas estão cada vez mais interessadas em buscar saúde. Vamos torcer para que isso só melhore!

Se você ainda é apaixonado por refrigerante, tente reduzir seu consumo pela metade. Ao acostumar com essa redução, passe a consumir com uma frequência menor até conseguir ficar sem tomar e não sentir falta. A mudança gradual pode te ajudar a atingir esse objetivo e eu garanto que vai fazer um bem danado à sua saúde!

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *