Bora Causar!!!

Olá, gente linda!!!

Saudades que eu estava de escrever para vocês! Mas nada como fazer um cursinho fora e voltar cheia de inspiração, não é não? Como alguns de vocês sabem, acabei de voltar de um curso chamado Bastidores da Moda em Paris.

Ele acontece anualmente e é organizado pela Ecole Supérieure de Relooking (Sim! É a Escola que eu trabalho aqui no Brasil!).

Entre tantas aulas maravilhosas que tivemos lá e, em meio a tantas alunas fashion e antenadas, descobri um movimento super bacana. E é sobre isso que quero falar um pouco hoje.

Quem me conhece e/ou acompanha sabe que, desde que eu me tornei Consultora de Imagem, tenho prezado muito “consumir melhor”. E o que é isso? Bem, de forma muito resumida, tem relação com dois pilares: 1) Se autoconhecer (olha a utilidade da Consultoria de Imagem aí!) e 2) Comprar melhor. Ou seja, comprar aquilo que sei que irei usar e que não ficará parado dentro do meu armário.

Outra coisa sobre a qual tenho pensado muito e, que tem relação com o que falei acima, é a questão da sustentabilidade. Hoje mesmo, assistindo a um vídeo de uma entrevista da Lilia Pacce para a Marília Gabriela, ela falou uma coisa muito bacana: “Moda é desejo. Moda não é necessidade”. E essa é a mais pura verdade.

E, se a gente não se dá conta disso e não usa a moda a nosso favor, corremos o sério risco de virar vítimas dela.

Enfim… Mas isso é assunto para um outro post. O que queria falar é sobre Customização. E aí, vocês podem me perguntar: Mas o que tem de novidade nesse assunto? Esse tema já é tão batido. Verdade. Vide as “camisetas ingressos” para os mais variados tipos de evento. Não é de hoje que a galera já as recorta, costura, faz aplicações e tinge.

O verbo Customizar, no dicionário, é definido por: personalizar, adaptar, adequar… Mas a que? Ao gosto pessoal de cada um, de cada pessoa, de cada cliente. É tornar uma determinada peça nova, única e exclusiva. Marcas do mercado de luxo, por exemplo, já vem fazendo isso. A Goyard com o seu “Marquage”, que consiste em aplicar iniciais, desenhos ou brasões nas bolsas e malas de sua fabricação.

O mesmo fazem a Coach e a Louis Vuitton com os programas de “monogramming”. A Burberry foi um pouco mais além: o “Runway Made to Order” permite aos clientes personalizarem sob encomenda peças que acabaram de ser desfiladas. A Prada tem o “Made to Order”, onde customiza sapatos.

E para quem tem uma pecinha parada no guarda roupas e não usa porque enjoou ou porque acha que falta um toque de personalidade, que tal investir na customização delas?? Por aqui, alguns nomes já estão fazendo bastante barulho. Vou falar dos três que conheci através das pessoas que viajaram comigo e que foram os que mais me agradaram. São eles:

Olívia Lambiasi

fullsizerender-4
fullsizerender-3
fullsizerender-2
Amei essa pegada “street” dela. Além do que os trabalhos são super coloridos e bem femininos. Só achei, para o meu bolso, um pouco salgado.

Juliana Ali

fullsizerender-7 fullsizerender-6 fullsizerender-5
Gente! Como não amar, né? Fiquei encantada. Mas confesso que não seria a minha escolha, por ser muito “menininha” e “doce”. Acho que eu enjoaria logo. Mas que é uma graça, isso é!

Tiago Mordix

O Tiago fez uns trabalhos para a nossa diretora la da França (foi aí que surgiu o assunto) e eu simplesmente AMEI!!!! Fiz contato logo que cheguei no Brasil pedindo orçamento para umas peças e, além de ter achado ele um querido, achei o preço dele bem bom!!!

fullsizerender-10 fullsizerender-9 fullsizerender-8
Ele anda fazendo umas dobradinhas fashion bem legais em SP (sempre SP, né? Já posso me mudar??). Mas, em breve, ele estará em terras cariocas, prometo!!

E aí, quem gostou? Quem se anima?

Tô com uma mala de coisas separadas aqui já!!! Hahahaha.

Bjs e até a próxima.

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *