A Culpa da Desculpa

im-sorry

 

Acho engraçado os pensamentos que aparecem na minha cabeça.

Quando pensamos no inglês, a palavra usada para pedir desculpa é sorry, que vem de sorrow, que tem como tradução pesar. Mas, se formos traduzir sorry para o português, teríamos algo semelhante ao nosso sinto muito. Ou seja, no Inglês não temos uma palavra para dizer que sentimos muito sobre algum ocorrido que tenhamos “culpa” no meio da história. E isso me remete ao quanto Língua é Cultura. Certamente, devem haver muito mais palavras nesta mesma situação, como, por exemplo, saudade, que só existe no português.

Mas vamos voltar a desculpa. Quando pedimos desculpa a alguém, seja lá o motivo que for, temos uma culpa implícita. Mas será que essa culpa existe mesmo? “Desculpa, mas não poderei ir a festa.” Qual a culpa neste caso? O fato de não poder ou até não querer ir à festa? Fico eu aqui pensando que na nossa Cultura realmente existe uma culpa, um crime em dizer não às vezes. Como em: “desculpa, não poderei atendê-lo” ou “desculpe-me, mas não posso fazer isso.” Enfim, das duas uma: a palavra em si perdeu a força de seu significado, ou nós realmente carregamos uma certa culpa em dizer não, e isso é cultural. Acredito que nas duas hipóteses encontramos fundamento.

Mas pensando na parte do comportamento humano, bem, há mais culpa no cartório do que sonha nossa vã filosofia. Será que um “sinto muito” não resolveria a questão? Ou até um simples “não”? Sem essa carga de sentimento de culpa? Penso que é uma questão cultural muito mais que semântica, pelo fato de no inglês não existir tal palavra associada à culpa. E eles sabem dizer não como ninguém. Sem muito mimimi. Sem muitas explicações.

Aonde eu quero chegar com tudo isso? Quero que as pessoas deixem de sentir o peso da culpa. Quero que as pessoas sejam livres para fazerem ou não fazerem e não ter a necessidade de pedir “desculpa”. Quero que um pedido de desculpas seja realmente utilizado quando fizer sentido e com a força que a palavra tem em si.

E, se formos mais além, ninguém vai conseguir tirar a sua culpa. Só você mesmo. Portanto, se vire aí e resolva essa consciência pesada dentro de você. E peça desculpa para si mesmo por tanto querer se desculpar o tempo todo de coisas que não fazem sentido. Um “eu sinto muito” resolve boa parte das situações. Afinal, ninguém merece tanta culpa nessa vida.

Com muito carinho e sem culpa no cartório,

Carla Rubio

You May Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>