A Arte de Conviver

E chega de falar de carnaval… Foi ótimo, valeu e até o ano que vem…

A minha “caixa de inquietações” está bem cheia e pretendo organiza-las para falarmos de tudo e nos acalmarmos, aliás, como ter calma em meio a esta falta de expectativas que estamos vivendo? Nosso país está um caos, vejo as pessoas desesperadas para conseguirem um bom trabalho rentável. Um bom exemplo são as redes sociais que lançam uma oportunidade e em instantes inúmeras pessoas se dispobilizam. E como conviver com isto tudo?

Esta simples palavra CONVIVER, ultrapassa a faixa de ciclista que também devemos respeitar. Alias, acho muito difícil esta “coisa” de São Paulo querer ser a grande metrópole e ao mesmo tempo inserir maratonas, ciclistas e afins. Na minha opinião, a cidade não comporta e não tem estrutura para isto. Como falta Educação em nossas vidas… Canso de ver no trânsito motoqueiros enlouquecidos, pedestres donos das ruas, caminhoneiros velozes nos horários que podem circular pela cidade e motorista de carros imprudentes. Como podemos nos organizar? E olha que ainda não considerei os ônibus, metrô, aero, trem…. Cadê o manual da cidade? Será que somente trocar os governantes resolvemos este problema?

Bom, mas vamos iniciar pelo convivo pessoal, quanta dificuldade!!! Seja no relacionamento, ou no trabalho ou até mesmo na vida social, quantas vezes tenho estado sozinho! No melhor estilo Brigite Jones. Eu não entendo esta estranha mania das pessoas não conseguirem ser verdadeiras. Tenho visto e ouvido cada história mirabolante ao invés de uma palavra sincera. Qual o motivo de viver neste castelo de ilusões? E quando a pessoa começa a acreditar na própria invenção e ainda arruma discípulos para repetirem esta mesma Mentira! Medo!

Eu sei e repito como um mantra que eu não posso mudar ninguém e principalmente somente para ficar bom para mim. E definitivamente não posso ficar somente reclamando de tudo e de todos, pois vou acabar ficando chato demais! E olha que eu andava navegando muito por estes mares e cheguei a conclusão que estava com saudades de mim e do meu alto astral.

Gente por mais que esteja este caos, temos que ficar bem, sério! Estou procurando alternativas para isto e sabem o que pode ajudar? Dicas: vá atrás de antigos amigos que faziam você feliz, faça programas com você mesmo, garanto que vale o investimento. Sugiro também um novo amor, ou retomar o frescor de novo no atual amor e daó o que me inquieta é pensar se vale ressuscitar um antigo amor? Eu sempre penso, se conseguimos ver o fim como solução, não acredito em uma volta, mas também o motivo da briga ou do término pode ter sido a falta de tolerância. Ah! Como tenho pensado nisto. Eu não vou mentir que novos sorrisos e a conquista me alegram, mas tem certos portos que devemos ficar ancorados, mesmo sabendo que os melhores amores são os não vividos. E ainda digo mais, tem pessoas que a gente não esquece ! #partiuiratras

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *