Modelo de Mãe Atual

modelo-de-mae

 

Olá Mamães, tudo bem? Tenho recebido pelo Instagram no Direct e no Facebook o feedback de algumas mães sobre os posts anteriores e fiquei muito feliz em ter o retorno de vocês. Minha missão é compartilhar e espero através desse canal ajudar a quem precisa de um apoio. Estamos juntas e misturadas, sempre!

Hoje resolvi falar um pouco sobre a Mãe Atual de hoje. Já parou para pensar em quantas somos? A quantidade de mães de diversos tipos, temperamentos, formas de vida. Nossa, somos muitas!

  • Mãe que trabalha CLT das 8h as 18h
  • Mãe que trabalha em casa
  • Mãe que trabalha em casa e na rua
  • Mãe que só trabalha na rua o dia todo
  • Mãe que optou em ficar em casa cuidando dos filhos
  • Mãe que estuda e trabalha
  • Mãe que só estuda, está terminando o colégio ou faculdade
  • Mãe presente, ausente, presente e ausente
  • Mãe que é pai também
  • Mãe que ja é avó
  • Mãe que Trabalha em outro estado a semana toda

Quem são essas mães? Muitas! E como era antigamente, você já conversou com a sua mãe, avó sobre isso antes? Como era a vida delas há anos atrás, até mesmo em outra década?

Tenho percebido que as mães de hoje, por incrível que pareça, são mais frágeis a alguns acontecimentos da vida, e em alguns momentos são mais fortes do que antigamente. Hoje uma mãe leva seu filho na creche às 7h, entra na faculdade 8h, sai 12h, entra no trabalho às 14h, sai às 20h e passa na casa da cuidadora para pegar seu pequeno, o leva pra casa já dormindo e perde a chance de estar com ele o dia todo porque precisa trabalhar e cuidar da vida. Como está essa mãe? Será que para algumas essa relação é fácil ou ela se culpa, e se frustra, por isso?

Perguntas e perguntas que fazem a gente pensar e que me fizeram chegar a conclusão que só vivendo para saber, de fato, o que sentir.

Outro dia uma mãe me disse que se sentiu frágil por não ter sido capaz de fazer pelo menos 3 coisas por ela mesma até seu filho completar 3 anos. Mas, por outro lado, se sente feliz de lembrar de cada passo, de cada conquista dele, por não ter perdido nenhum momento, que faria tudo de novo e que começar agora era um desafio, porque poderia ter começado a pensar nela antes.

Mas o que é certo? Existe certo? Hoje o post está cheio de perguntas, não é mesmo? Porque hoje, mais madura e mais segura, eu quero dizer que cada mãe é uma mãe, que suas escolhas são individuais, não podemos julgar o outro porque cada uma é única.

O que existe, seja ela no tempo da sua avó ou nos tempos de hoje, é que a sua vida é sua, que somos responsáveis por nossas escolhas e decisões, que temos que viver todos os dias as nossas vidas com os nossos pequenos da forma mais intensa possível, porque tudo passa rápido e nada disso volta. Só muda, transmuta, se renova.

E, se sua decisão é cuidar de você, vai em frente e vai com fé. Mãe tem muita fé. Somos capazes de realizar, transformar momentos e fazer coisas incríveis. Vai Fundo! Se joga que dá para fazer tudo, sim. Mas essa decisão tem que partir de dentro de você. O resto se ajeita, pode confiar! O importante é ouvir seu coração, seguir sua intuição e não se arrepender, mas viver!

Um beijo,

Magda Figueiredo

You May Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>