Filho dodói, dói a alma!

Olá Mamães Atuais, tudo bem?

Estive ausente por semanas dessa coluna que eu adoro, mas vou explicar pra vocês o motivo.

Era uma quarta-feira e o Matias começou a dar os seus primeiros passinhos, foi lindo, nem quis filmar e sim curtir cada passo dele porque sabia que logo ele começaria a andar e teria muito tempo pra fazer isso. Nessa noite ele se cansou bastante e o levei pra dormir.

Que madrugada! Matias acordou pelo menos umas 12 vezes e chorava muito, eu  o pegava, abraçava e dava uns 30 ml de leite para confortar, ele dormia de novo e foi assim a madrugada toda. Acordou feliz e levei  ele para a creche. Lá passou a manhã bem,  porém vomitou de manhã e à tarde também, chegando em casa quieto e amuado, coisa que é bem difícil acontecer porque o Matias sempre é muito sorridente.

Chegou a noite e foi ai que tudo, definitavamente, começou.

Matias passou a madrugada vomitando, às 3h da manhã parti para a Santa Casa, em São Paulo e lá ficamos até as 15h da quinta-feira com o Matias, vomitando muito. Diagnóstico, uma virose, o tal de “Virus Jeca” que se aloja no intestino dando a sensação de que comeu algo estragado. Nada parava no estômago dele, e comecei com a água de côco, e foi isso que o Matias tomou por 12 dias seguidos dessa virose que não passava.

Mas não contente só com o vômito, na madrugada do terceiro dia doente, começou a diarréia. O bumbum começou a assar e senti que se iniciava mais um problema. Lembrei de um post onde vi que algo que resolvia isso era a Maisena, passando como se fosse talco no bumbum, ela pura mesmo e foi o que começou a me ajudar.

Pictures8 cópia

Ele continuava na água de coco e quando tudo parecia se estabilizar embora a diarréia já se estendesse por 3 dias seguidos, começou um quadro de febre alta. Foram 2 noites com 39º de febre e seu pediatra estava viajando, em um local sem internet, mas falava comigo toda manhã e me tranquilizou, dizendo que a febre era boa, para dar remédio e esperar, que ele ficaria bom. Dia e noite e essa febre não baixava, tadinho, fraco, molinho.

Levei de novo na Santa casa e nesse dia eu cheguei no hospital, bem na troca de turno, os médicos conversando, analisando fichas, até entendi que teria que esperar, mas passados 20 minutos, Matias com febre alta e ninguém para atender ele, virei uma leoa. Entrei na sala dos médicos, peguei no braço de um médico de uns 2 metros de altura e gritei: “Meu filho está com febre e ninguém está olhando para ele, atende ele agora por favor, é meu filho”. E eles vieram atender, deram remédio e o Matias não ficou internado porque estava aceitando bem a água de coco, o que o mantinha hidratado, senão teria que ficar lá.

Apesar de parecer tudo normal, é uma dor sem fim ver seu filho doente. Eu ficava com ele no colo o dia todo, deitado no meu ombro, chorando, quietinho, quentinho, sabia que dar amor e carinho para ele poderia cura-lo.

Porém algo pior ainda viria. Em uma madrugada o Matias acordou berrando, e eu, o confortava, dava a água de coco ele dormia de novo, e em 20 minutos acordava, teve uma hora que nem tentei dormir mais e meu erro foi não ter acendido a luz nessa hora.

Mães, pouco importa se seu filho vai despertar e demorar pra dormir depois, acenda a luz, tire a roupa dele e olhe o que está acontecendo, porque eu não fiz isso e meu coração doeu depois quando descobri o motivo do choro.

Matias acordou eram 6h30 da manhã, quando peguei  ele no colo, percebi que a cama estava molhada, logo pensei que era xixi e já peguei pra trocar, mas a calça não estava molhada e sim só a lateral da blusa. Fui analisar e levei um susto quando vi o ouvido dele saindo uma secreção que havia molhado toda a cama, travesseiro e sua roupa.

Que desespero! Peguei o Matias e fui para o hospital, logo no caminho a febre começou a subir de novo, e chegando lá atenderam ele rápido, deram remédio para a febre baixar primeiro e o ouvido escorrendo e ele incomodado, chorando baixinho. Matias é um menino muito forte, aguenta bem a dor, igual ao pai, (igual ao pai viu? Porque eu sou bem mole kk).

O pediatra atendeu e passou para o otorrino. A Santa Casa é um excelente hospital, eu recomendo se não tiver convênio porque eles são ótimos, mas o otorrino que era pra chegar as 13h, não tinha dado o ar da graça até a 17h e . Matias ficou 4h com dor intensa, eu chorava junto, parecia que o Mundo ia cair na minha cabeça, que meu coração  ia desmoronar. Teve uma hora que ele se rendeu e dormiu no meu colo por 1h, roncava, tadinho e eu ali acordada, mais de 3 dias direto sem dormir direito, emagreci junto com o Matias, nem lembrava de comer, so pensava nele o tempo todo e dizia que tudo ia ficar bem, para ele confiar na mamãe.

Pedi oração pra Tia Ana que ficou ministrando Jhorei para ele lá da casa dela, pedi oração para a casa onde a gente mora, fizeram uma roda de oração linda pedindo cura pro Matias. Eu pedi a todos os tios, dinda, etc.,  pra orarem por ele, porque não merecia tudo isso junto. Papai fazia Jhorei toda hora e a gente sofria junto!

A médica otorrino chegou já eram 19h. Foram 6h esperando, com o Matias no colo, em pé, eu só consegui sentar com ele nessa 1h que ele dormiu, não sei se a gravidade de sentar doía mais o ouvido dele, mas percebia que em pé ele reclamava menos. Fácil uma mãe ficar 6h com um filho de 12 quilos em pé.  No sling não dava porque apertava a barriga dele e o Matias vomitava, juro que não sei como aguentei ficar tanto tempo com ele em pé, mas consegui!

Dizem que Deus dá o frio conforme o cobertor, e é verdade, Deus protege as mães! Jesus, como a gente consegue?

Otite foi o diagnóstico! Uma infecção grave no ouvido. Mais uma coisa muito importante que quero dividir com vocês nesse post, é que o Matias ficou o último mês mamando deitado, e isso é uma forte causa para ele ter tido otite, por isso mamães, é preciso ter uma leve inclinação, a gente quando amamenta, tem que haver um declive, a mesma coisa para a mamadeira.

Tomar deitado nunca mais.

PICT0161

Resultado: Matias entrou no antibiótico. Levei no hospital particular, para ficar tranquila do diagnóstico. Estava muito assustada com tudo isso, foi muito difícil vê-lo naquela situação. Foram 10 dias tomando remédio, 40 dias para parar a secreção. Mas tudo daria certo, era preciso só esperar.

Hoje ainda sai secreção, coça muito, tem horas que ele se irrita, mas não sente mais dor. Na consulta com o pediatra, ele viu que já tinha desinflamado um pouco e que já estava melhor internamente. Graças a Deus!

Tudo isso foi uma loucura!

Você não consegue ser amiga, mulher, esposa, profissional, apenas, MÃE!

Você não consegue pensar em outra coisa a não ser no seu filho, é algo fora do normal, por ele você não dorme, não come, não respira, não faz nada, vive só pra ele. E quando, depois da tempestade, ele esboça um sorriso, o seu coração se inflama. É maravilhoso!

Uma felicidade sem fim! Uma emoção fora do normal, você encontra depois uma razão para ser mais forte no trabalho, na vida, no Mundo. Depois de tudo isso, sinto o Matias mais firme, mais confiante, até entre a gente a relação mudou. Eu mudei. Mudei muito!

Faria muita coisa diferente, mas sei que é no erro que a gente aprende. Com filho é preciso errar muito e ter a sensibilidade de estar aberta a aprender! Foi um turbilhão de emoções e acontecimentos sem fim, mas resistimos e estamos fortes!

Obrigada a todos, e esses “todos”, sabem o quanto foram importantes nesse processo.

Aprendo e, como sempre, divido tudo isso porque quanto mais aprendo sobre o “Universo Mãe”, mais estou experiente para me comportar em várias situações!

Agradeço a Deus por proteger o meu filho! Por mesmo na dor ele ter sido tão forte!

É mamães, somos fortes, sim somos!

E por último, quero dizer que só se consegue viver tudo o que há pra viver se tiver amor, sem amor nada é possível!

Boa semana!

Que bom estar de volta!

 

 

You May Also Like

2 Comments

  1. 1

    Chorei muito com o texto, pq me vi na situação e vejo o quanto ser mãe é um desafio eterno tenho passado várias dificuldades com meu Davizinho no crescimento educar dar limites não tem sido fácil, a cobrança de sempre achar que fazemos pouco como mãe que poderia ser melhor tem sido desesperador pra mim, mas como diz no fim do texto só conseguimos por AMOR sei que ainda tenho muito pela frente mas ainda que errer sei que tento fazer o melhor por ele eenquanto eu existir… Ma adorei o texto quero outros mils rs gde beijo

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>